7 de junho de 2016

Paciência

Eu tenho dormido inegavelmente bem na casa de outras pessoas, tenho deixado o corpo relaxar como nunca dantes. Esse fato não aconteceria seu eu não dormisse há um tempo no sofá de casa. Tenho ouvido muito por aqui há dias, anos: “tenha paciência, minha filha! ”. Que tipo de paciência você sugere que eu tenha quando a única coisa que sinto é o corpo doer, se contorcer, não relaxar no sofá de casa. Casa, casa, casa. Ai, eu estou perdendo a paciência agora. Eu sei disso porque eu estou passando a mão no rosto, esfregando a testa, sentindo o peso dos olhos, a face rígida. Há algo muito errado nessa falácia toda.

31 de dezembro de 2015

O dia de hoje - gratidão!

Hoje fui a uma festa bacana! Coloquei óculos de festa vermelho e mais um acessório no pescoço. Sorri, comi pizza e tomei refrigerante! Ao final, comi bolo de noiva e peguei uma carona pra casa. Estou aqui tão leve que só tenho a agradecer. E digo, obrigada! Chegando em casa decido três coisas: tomar banho, falar com a cachorra que adotei e ligar o computador. 

2 de junho de 2015

Chega de saudade

Hoje, mais precisamente às 12h45, horário de Brasília, eu acessei o twitter e vi um destaque: “De pijama, João Gilberto toca violão com a filha”. Nossa, confesso, não quis mais ver o resto dos destaques. A primeira coisa que fiz foi abrir o mecanismo busca do Google e escrever: “chega de saudade”. Sim, chega! E foi então que, mesmo com muitas atividades para fazer, eu parei e fui relembrar uns 7-8 anos atrás. Meus Deus, meu Deus, como me doía essa música, como João Gilberto marcou a minha vida!

17 de maio de 2015

O Predador Moderno

Este texto não é de minha autoria, talvez por isso seja tão interessante e belo!

Autor: G.M. 


Eu conheci um amante alternativo, o tipo mais moderno do que se pode chamar de predador... Este texto é sobre ele.

O predador de hoje não é aquele ogro de antigamente, que batia em mulher ou bebe demais ou mesmo é um machista declarado.

27 de dezembro de 2014

O tempo voa

Ainda ontem sentava na frente do computador para colocar os sonhos no word. Desse tempo para cá eu ainda sento em frente ao computador, porém faz um ano, certamente, que não paro para escrever sobre sonhos, ilusões, aventuras, desventuras e etc. Hoje, tendo um dia raro de descanso, me peguei relembrando o tempo em que era fissurada na blogagem. Lembro quando criei a conta no gmail especialmente para o blogue, embora eu pudesse utilizar os meus e-mails usuais como o yahoo e o hotmail. Mas, pegando o embalo das mudanças, quis conhecer o que havia de novo no gmail.

5 de dezembro de 2013

A Linha Tênue que Separa o eu Poético do eu Acadêmico

Estou em branco com as palavras ultimamente. Eu até entendo o fato de estar em branco, estou mais acadêmica do que nunca, e ninguém há de compreender isso e nem eu quero. Afinal, o que os outros têm a ver com a minha febre acadêmica? E os outros devem estar se perguntando que raios é essa história de “acadêmica?” Suspiro lento e com dificuldade para responder a um questionamento que eu mesma coloquei na cabeça dos outros: um acadêmico estuda, se entrega, busca problemas, desenvolve e destrincha cada tópico, procura uma metodologia que mais se adéqua e aplica. É só isso? Possivelmente... Não!

23 de setembro de 2013

Ensaio - Amor em Sonho

De repente, várias pessoas se amontoaram em frente à roda gigante: todos queriam ver o fenômeno que, em breve, apareceria no céu. Outra camada, além daquele azul que vemos todos os dias, ia se abrir e, em poucos dias, o amor iria desaparecer por completo da vida dos seres humanos. Foi então que ele me disse: “Durma, tenha um longo sonho e me encontre na rua dos trilhos às 23h00. Quando me encontrar seja doce. Seja doce e me peça para chegar mais perto de você e derrame sobre mim todo sentimento. Me peça pra ficar, não importa o sentido”.